Origem, referências e agradecimentos

A origem dessa formação online vem do meu desejo de compartilhar o conhecimento na área de educação ambiental, fruto de muitos anos de estudos e práticas que foram iniciados na minha juventude, e que nunca pararam de crescer ao longo da minha jornada profissional.

Minha curiosidade não me deixa descansar e sempre estou a procura de mestres e mestras que me inspiraram para continuar a caminhada inovando e criando, mas quero destacar aqui algumas referências de grande importância no meu percurso:

  • o poeta Manuel de Barros, que nos ensina a sentir, ouvir e ler a Natureza;
  • os educadores canadenses David Selby e Granw Pike, que me ensinaram sobre Educação Global, numa época onde ninguém falava nesse assunto;
  • o doutor em física, cientista, ambientalista, educador e ativista Fritjof Capra, que defende a agricultura orgânica; o uso de partículas de hidrogênio como combustível, em detrimento dos de origem fóssil; o eco-design; a mudança do nosso sistema de impostos, fazendo com que estes sejam proporcionais ao gasto de energia e matéria-prima;
  • a educadora e permacultora australiana que morou no Brasil por muitos anos, Lucy Legan, com sua preciosa publicação Escola Sustentável, que ensina como alfabetizar pelo ambiente;
  • o educador brasileiro Paulo Freire, que defendeu como objetivo da escola ensinar o aluno a "ler o mundo" para poder transformá-lo, e que iluminou meu conhecimento, principalmente em relação a alfabetização de adultos.
  • a engenheira agrônoma Ana Maria Primavesi, responsável por avanços no campo de estudo das ciências do manejo ecológico do solo;
  • o educador, teólogo, filósofo, psicanalista Rubens Alves, que rompeu em todos os aspectos com as regras acadêmicas de escrita e dirigiu-se àquilo que lhe dizia o coração, prova disso é que suas obras tocam a alma de seus leitores e muitas vezes transformam-nos, gerando mais sensibilidade e humanismo;
  • e o educador e naturalista americano Joseph Cornell, que propôs a metodologia do Aprendizado Sequencial em que a aprendizagem se dá por meio de todos os sentidos, o que contribui intensamente com a percepção da conexão de adultos e crianças ao mundo natural.

Também quero agradecer ao Instituto 5 Elementos, que desde a sua fundação em 1993 trouxe inúmeras oportunidades de colocar em prática tudo que li e estudei sobre educação e sustentabilidade. Sem essa liberdade de experiências, nunca teria me tornado o que sou, uma educadora ambiental com tanta versatilidade de vivencias, que elabora propostas e orça, capta recursos, realiza e avalia resultados alcançados, presta contas, enfim, uma profissional com ampla capacidade de criar e atuar como gestora ou técnica no micro, ou no macro, nos diversos biomas brasileiros, e que adora desafios que potencializam a construção participativa de uma sociedade sustentável.

Dentro do meu processo profissional, quero agradecer a oportunidade que tive no Instituto Alana, entre 2017 e 2018 de coordenar o projeto EcoAtivos.org.br em parceria com a educadora ambiental Leila Maria Vendrametto e as equipes dos diversos programas do Alana: Criança e Consumo, Prioridade Absoluta, Território do Brincar, Criança e Natureza, Escolas Transformadoras, Criativos da Escola e VideoCamp.

No EcoAtivos tive o desafio de montar uma formação online, para atender 2.500 professores de 500 escolas de 5 regiões no Brasil. Me senti muito instigada em entrar nesse novo universo de formação online, e graças a todo apoio do Instituto Alana, que não mediu esforços pudemos construir essa formação, tendo como base de conteúdos a flor da cultura da sustentabilidade do livro Escola Sustentável da autora Lucy Legan, que trouxe para o Brasil a Permacultura, que nasceu na Austrália tendo como pai Bill Mollisson na década de 70.

Boa parte do conteúdo e metodologias foram pesquisadas e elaboradas por mim, e pela educadora ambiental Leila Maria Vendrametto, mas também contamos com a expertise dos profissionais do Instituto Alana, do Programa Criança e Consumo, da Comunicação. Agradeço muito Isabella Henriques, que criou a oportunidade da existência desse projeto dentro do Alana, e sempre nos incentivou e apoio em tudo o que o EcoAtivos demandou para formar centenas de professoras em educação para a sustentabilidade pelo Brasil.

Os resultados obtidos foram estimulantes, e esse foi mais um motivo para montar essa formação online, que em 2019 foi totalmente atualizada e disponibilizada aos interessados em construir um currículo escolar, ou ter uma vida cotidiana baseada na cultura e educação para a sustentabilidade. 

 MÔNICA PILZ BORBA


Autora de publicações e dos cursos online em EDUCAÇÃO para a SUSTENTABILIDADE

Mônica é uma referência na área de educação para a sustentabilidade, com 30 anos de experiência, sempre atuando no 3o setor, em parceria com escolas, empresas e governos.

Pedagoga formada pela PUC/SP em 1989, cursou "Teoria e Prática do Meio Ambiente" pela CETESB em parceria com o Instituto de Pesquisas Religiosas ISER em 1998, especializou-se em Educação Ambiental na Faculdade de Saúde Pública da USP em 2000. Participou do curso de Permacultura no IPEC - Instituto de Permacultura do Cerrado em 2004, e formou-se no curso de Agricultura Biodinâmica do Instituto Elo em 2012.

Atuou como professora de Educação Infantil na escola Vera Cruz por 10 anos (1985 a 1995), desenvolvendo projeto de horta e alfabetização e no Ensino Fundamental noturno no Colégio Santa Cruz de 1990 a 1992.

Em 1993 fundou o Instituto 5 Elementos - Educação para a Sustentabilidade que em 97 recebeu o Prêmio Itaú Unicef, na categoria de material de apoio ao professor, onde atua como coordenadora institucional por 27 anos. Visite www.5elementos.org.br

Foi diretora da UMAPAZ - Universidade Aberta de Meio Ambiente e Cultura de Paz da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente do município de São Paulo entre 2015 e 2016. 

De março de 2017 a março de 2019 foi coordenadora o projeto EcoAtivos no Instituto Alana, dentro do Programa Criança e Consumo, que tem como objetivo apoiar a formação presencial e on-line de 2.500 professores de 500 escolas das cinco regiões brasileiras. Visite www.ecoativos.org.br

Mônica é pesquisadora de temas socioambientais e elabora publicações na área de educação ambiental, planeja e ministra cursos de formação em educação para sustentabilidade. 

Autora e organizadora da Coleção Consumo Sustentável e Ação - Resíduos Sólidos, que ganhou sua 3ª edição em 2015, e recebeu o certificado de Prática de Referência da Plataforma EducaRES - Referência em Educação Ambiental e Comunicação Social em Resíduos Sólidos do MMA - Ministério do Meio Ambiente. Autora da publicação "Coletas Seletivas em Movimento" para o Programa Água Brasil da WWF-Brasil e do Atlas para a sustentabilidade ambiental na bacia do Alto Tietê - Uma aventura pelos recursos naturais da bacia hidrográfica do alto tietê, e caderno de atividades educativas em 2015.

Em 2018 lançou o livro Dedo Verde na Escola - Cultivando a Alfabetização Ecológica na Educação Infantil, traz a experiência de implantar a educação ecológica e as práticas com os alunos que permitem a manutenção das iniciativas de plantio, cultivo, estudos e de atividades ao ar livre. As crianças aprendem a cuidar na natureza como algo simples e cotidiano e potencializa a escola a organizar a coleta seletiva de recicláveis, sistemas de compostagem e minhocário, captação de água da chuva, terrários, aquários e um borboletário, e muitas outras atividades com foco na cultura da sustentabilidade.

É curadora do Cineclube Socioambiental desde 2008, situado na Vila Madalena, na Rua Fidalga 521 www.cineclubesocioambiental.org.br/

Na adolescência participou de uma formação em arte-educação aos 17 anos e do movimento Bandeirante dos 14 aos 21 anos.

Na área de políticas públicas representou a sociedade civil, foi uma das lideranças da Plataforma de Apoio à Agricultura Orgânica da cidade de São Paulo, do Subcomitê Pinheiros Pirapora, Conselho de Alimentação Escolar do município de São Paulo e foi secretária executiva da REPEA - Rede Paulista de Educação Ambiental.

E é associada da Ecovila Águas Contentes, em Conceição do Rio Verde/MG, desde a fundação em 2012. www.ecovilaaguascontentes.org.br